21 de janeiro de 2012

Você pode comprar lã a hora em que bem entender.
Sabia?
Repito: Não existe hora para comprar lã!

8 de janeiro de 2012

Dezembro é como se fosse uma micareta....

Ou uma histeria, ou um amor se espalhando mais rápido que DST...um sentimentalismo que vai fazer o telefone tocar e algum parente confirmar que o Natal vai ser naquele núcleo familiar.
Já não se sabe se por prazer, por tradição ou porque ninguém mais se ofereceu pra fazer a função e a partir deste dia tudo vira uma corrida contra o tempo:
_listar e tirar da lista quem vai ganhar presente;
_listar e riscar da lista os assuntos que devem ser evitados;
_pensar no que vestir, pensar no que dizer, pensar nos assuntos que você ainda tem em comum com aquela gente.

Um exercício cansativo, que no fim das contas você só faz por obrigação ou pra saber se aquele núcleo da família que você não suporta está com problemas ou dificuldades maiores que as suas.
Tudo isso ainda valeria a pena se a comida fosse boa, mas não é...as pessoas não sabem mais fazer arroz branco soltinho e você já pensa como vai ficar o peru...
Aí tem as famílias que comem antes da meia noite e as crianças ficam histéricas de tanto panetone e pavê que comeram, correm pela sala informando quanto tempo falta pra meia noite, de cinco em cinco minutos. Têm as famílias que fazem todo mundo morrer de fome até a meia noite, e aí comem depois da distribuição dos presentes, tropeçando em papel amassado para se servirem...
Aí tem o reveillon, que se você for esperto e tiver dinheiro pega um avião e vai pra longe, BEM LONGE!
Ou vai pro interior encontrar a família ou vai pra praia pegar trânsito e ter que conviver com a humanidade no seu pior, ou fica em casa, bem quietinho com o bairro todo vazio e delicioso...mas ai você será rancorosa, ranzinza, anti social e até recalcada...assim como eu....

DA PRA ACREDITAR?